+55 (64) 3661-8026 | Instituto Onça-Pintada (IOP) jaguar@jaguar.org.br

Onde Trabalhamos

Cerrado

O Cerrado cobre 25% do território nacional e é o segundo maior bioma brasileiro, atrás apenas da Amazônia. Conhecido como a savana brasileira, é composto por hábitats variando desde campos limpos até matas fechadas. A intensa exploração agropecuária no Cerrado, que iniciou na década de 60, acasionou a perda e fragmentação de habitats naturais. Atualmente estima-se que 80% da área deste bioma já se encontra sob alteração humana (Cavalcanti e Joly, 2002).

O Cerrado é uma das regiões de maior diversidade do planeta. Por estas particularidades e devido à grande pressão antrópica, o Cerrado é considerado como uma área crítica e de prioridade para a conservação no mundo.

Dentro desse bioma, o Instituto Onça-Pintada atua em três áreas.

Parque Nacional das Emas (PNE): localizado em uma área de intensa produção agrícola, ao extremo sudoeste do estado de Goiás, possui 132.000 hectares, sendo uma das áreas mais representativas do bioma Cerrado e um dos últimos refúgios para a onça-pintada neste ambiente. O Parque protege várias espécies ameaçadas de extinção, entre estas estão a onça-pintada, o gato-palheiro e o cachorro-do-mato-vinagre. No entorno imediato do Parque nasce o Rio Araguaia, um dos maiores rios do Brasil central. Os seus habitats ribeirinhos ainda se encontram em bom estado de conservação, permitindo conexão natural entre as populações do PNE com outras ao longo do Rio Araguaia.

Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba (PNNRP): localizado na região nordeste do Brasil. Os 733.162 hectares deste Parque compreende partes dos estados do Piauí, Maranhão e Tocantins. O PNNRP abriga uma das maiores extensões de Cerrado preservado da região Nordeste do Brasil. Nesta região já é possível observar a transição entre o bioma Cerrado com o da Caatinga.

Estação Ecológica Uruçuí-una (EEU): também localizado na região Nordeste, esta estação é uma das mais importantes do estado do Piauí. Os seus 135.000 hectares são compostos principalmente por florestas (hábitats de Cerradão) e campos. Estima-se que juntos, o PNNRP e o EEUU, protegem mais de 60 espécies de mamíferos, além de abrigar uma das últimas populações protegidas de onça-pintada no nordeste do Brasil.

Referências:
Cavalcanti, R. B. and Joly, C. A. (2002). Biodiversity and Conservation Priorities in the Cerrado Region. In: Oliveira, P. S. e Marquis, R. J. (editores). The Cerrados of Brazil. Ecology and Natural History of a Neotropical Savanna, p. 351-367. Columbia University Press, New York.

Você também pode contribuir!

Seja VoluntárioDoe Aqui