Foto: Ricardo Leser

Reconhecendo a importância das diferenças ecológicas, socioeconômicas e culturais dentro da distribuição da onça-pintada no Brasil, o Instituto Onça-Pintada desenvolve e apóia projetos de pesquisa e conservação nos cinco biomas brasileiros onde a espécie ocorre: AmazôniaCerradoCaatingaMata Atlântica e Pantanal.

Amazônia

A Floresta Amazônica é a maior floresta tropical do mundo e abriga a maior população contínua de onça-pintada. Neste bioma, o Instituto Onça-Pintada trabalha no Parque Estadual do Cantão.

Saiba Mais

Caatinga

A Caatinga é um bioma semi-árido e o único bioma endêmico do Brasil. Neste Bioma, o Instituto Onça-Pintada desenvolve projetos nos Parques Nacionais Serra da Capivara e Serra das Confusões.

Saiba Mais

Cerrado

O Cerrado, conhecido como a savana brasileira, é caracterizado por vegetações que variam de campos limpos até formações arbóreas. Aqui, o Instituto Onça-Pintada trabalha atualmente no Parque Nacional das Emas – GO, tendo desenvolvido projetos na Estação Ecológica Uruçuí-Una e Parque Nacional Nascentes do Rio Parnaíba.

Saiba Mais

Corredor do Rio Araguaia

O rio Araguaia, com 1800 km, é um dos maiores rios do Brasil central, nascendo no Cerrado e desaguando na Floresta Amazônica. É um potencial corredor de biodiversidade, onde o Instituto Onça-Pintada trabalha ao longo de toda a sua extensão.

Saiba Mais

Mata Atlântica

A Mata Atlântica é o bioma mais ameaçado do Brasil. Neste Bioma, o Instituto Onça-Pintada apóia projetos de pesquisas no Parque Estadual Serra do Mar e Parque Estadual Carlos Botelho – SP.

Saiba Mais

Pantanal

O Pantanal é a maior planície alagável do mundo. É um dos refúgios naturais mais importantes para as onças-pintadas e suas presas. Nele, o Instituto Onça-Pintada desenvolve projetos no Refúgio Ecológico Caiman e na Fazenda Barranco Alto – MS.

Saiba Mais

Você também pode contribuir!

Participe como voluntário, vivenciando experiências
de campo com nossos profissionais.
Fique de olho em nossas redes sociais para futuras oportunidades!

Doe Agora. A sobrevivência da onça-pintada depende de todos nós!