Ecologia Populacional da Onça-pintada na região do Parque Estadual do Cantão

Abrigando uma população chave de onça-pintada para o Brasil central, esse projeto investiga a distribuição, ecologia e epidemiologia da onça-pintada na região do Parque Estadual do Cantão.

O Parque Estadual do Cantão (PEC) é uma das mais importantes reservas florestais na região central do Brasil. Localizada dentro do eixo do rio Araguaia, está em uma área de transição entre os biomas do Cerrado e da Amazônia, e por isso abriga espécies da fauna destes dois ambientes como, o lobo-guará, o veado-campeiro, o macaco cuxiú e o bicho-preguiça. O seu entorno é caracterizado por fazendas de gado, e a região apresenta uma alta taxa de desmatamento, o que contribui para o potencial conflito entre onças-pintadas e produções de gado.

Este projeto tem como objetivo principal monitorar a distribuição da onça-pintada na região de estudo, assim como, a coleta de dados populacionais, ecológicos e epidemiológicos da espécie. O estudo teve início no PEC em 2002 e posteriormente se estendeu para a área vizinha de 55.000 hectares da Fazenda Santa Fé – PA. Esta propriedade privada possui uma área de 30.000 hectares de reserva e representa um importante refúgio para as onças-pintadas da região, inclusive de onças-pintadas melânicas.

Até o presente, dados de armadilha fotográfica permitiram estimar a densidade local de 2,59 onças-pintadas/100km². Até o presente, três indivíduos já foram capturados para coleta de material biológico. Através das fezes coletadas com o uso de cães farejadores, identificou-se que as principais presas silvestres para a onça-pintada no PEC e entorno são as antas e os porcos do mato (queixadas e/ou catetos), e que o gado, mesmo sendo um animal doméstico, constitui uma fonte de alimento importante para especie. A colocação de colares GPS em alguns indivíduos permitirá conhecer o uso da floresta e pastagens pela espécie. Também será possível compreender um pouco mais sobre o conflito com pecuaristas na região, uma vez que uma das principais ameaças para essa população de onça-pintada é o abate em retaliação a predação de rebanhos domésticos.

Teses associadas:

Negrões, N. Human and Wildlife Coexistence: challenges of carnivore conservation. Tese de Doutorado, Universidade de Aveiro, Portugal, 2009.

Furtado, M. Relação Epidemiológica entre as Populações de Onça-Pintada (Panthera onca) e Animais Domésticos em Três Biomas Brasileiros: Cerrado, Pantanal e Amazônia. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo. Início: julho 2006.

Leia mais sobre esse assunto:

Nuno, A. M. G. 2007. Conserving Carnivores: A. Attitudes of Portuguese High School Students towards Carnivores. B. Feeding Habits of the Jaguar: Local and regional perspectives. Dissertação de Mestrado, Universidade de Leeds, UK.

Fotos