Ecologia e Conservação da Onças-Pintada e suas Presas Naturais no Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba e Estação Ecológica Uruçuí-Una

Este projeto trabalha com duas das últimas populações de onça-pintada do Nordeste brasileiro, investigando a ecologia e conservação da espécie através de armadilha fotográfica.

O Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba, localizado na região de Tocantins, e a Estação Ecológica Uruçuí-Una localizada no sudoeste do estado do Piauí, compreendem juntos 937.000 hectares de área protegida do Bioma Cerrado. Pelo seu tamanho e estado de conservação, são áreas de importância para a conservação de espécies ameaçadas, como a onça-pintada. Junto com o Parque Nacional da Serra das Confusões e o Parque Nacional da Serra da Capivara são as últimas áreas do Nordeste brasileiro com potencial de abrigar populações geneticamente viáveis de onças-pintadas.

O presente estudo teve início em 2007. Com o objetivo de estimar a abundância e a densidade das onças-pintadas, assim como coletar informações sobre o uso de hábitat, padrão de atividade e área de vida da espécie e suas presas naturais utilizou-se como metodologia as armadilha fotográfica. Foram registradas um total de 20 espécies de mamíferos de médio e grande porte, sendo as espécies mais abundantes da região o cachorro-do-mato, a raposa-do-campo e o veado caatingueiro. Resultados até o presente mostram que a ocorrência da onça-pintada na região é bastante rara. Além da onça-pintada, essas reservas abrigam populações de nove mamíferos listadas como ameaçadas de extinção pelo IBAMA, o que destaca a importância dessas áreas protegidas para a conservação da fauna do nordeste brasileiro.

Leia mais sobre esse assunto:

Lima, M. G. M. 2009. Ecologia e Conservação da Mastofauna de Médio e Grande Porte no Parque Nacional das Nascentes do Rio Parnaíba e Estação Ecológica de Uruçuí-Una. Museu Paraense Emílio Goeldi, Universidade Federal do Pará, Belém.

Fotos